Ouça ao vivo

Título

Artitsta


Outubro Rosa

Escrito por em 2 de outubro de 2020

A campanha Outubro Rosa foi criada para incentivar a participação da população na prevenção do câncer de mama. Este é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres em todo o mundo. A doença é causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor, o qual pode se desenvolver rápido ou devagar, dependendo do tipo.

Grande parte dos casos podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis, como a prática frequente de exercícios físicos, alimentação correta e controle do peso. Também é muito importante não fumar e evitar o consumo de bebidas alcóolicas. Mulheres de mais idade, sobretudo a partir dos 50 anos, são mais propensas a desenvolver a doença, mas isso tem mudado. Houve um aumento na incidência de câncer de mama em mulheres jovens na última década.

Todas as mulheres visitem um ginecologista pelo menos uma vez por ano. Além disso, quem possui baixo risco de desenvolver câncer de mama deve realizar mamografia regularmente a partir dos quarenta anos. Já as que fazem parte do grupo de risco moderado ou elevado, devido a histórico da doença na família, casos de tumores benignos e hábitos como consumo excessivo de álcool, tabagismo e sedentarismo, devem iniciar a rotina de exames mais cedo.

Também é importante que a mulher conheça o próprio corpo para perceber qualquer alteração. Fazer o autoexame frequentemente é importante, mas este hábito não substitui a mamografia. Para encontrar caroços com cerca de 1 centímetro, no estágio inicial da doença em que as chances de cura são de 95%, o método mais indicado é a mamografia.

Tocando os próprios seios, geralmente a mulher consegue encontrar caroços com mais de 2 centímetros, o que pode significar que o câncer já cresceu e não está mais em nível inicial. Mesmo assim, ao identificar qualquer coisa diferente, o importante é procurar um médico sem demora. Alterações na mama não significam exatamente um câncer. Podem ser apenas nódulos benignos, que deverão ser acompanhados pelo médico da paciente.


Opinião do leitor

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *